HOMENAGEM


Homenagem



Aos quatro ou
cinco anos, eu era uma garotinha que já gostava de fazer versos. Parece que eu
encerrava as minhas “apresentações” sempre com a mesma frase: bonecas no meu
coração. Tudo a ver com a minha paixão do momento...
Ao longo de
minha vida ouvi meu pai repetir esta estória. Aliás, sempre com muita alegria e
orgulho da “precocidade” da primogênita.
Por isso, o
título do blog é uma homenagem a meu pai, Humberto Narbot.

domingo, 21 de abril de 2013

IMPOSSIBILIDADE



Um poema triste

flui de meu ser

e não consigo

deixar de ser triste

e de escrever poemas.

Um poema triste,

pedido recusado,

flui de meus olhos

para o teu olhar.

E eu não consigo

calar meu pedido
                         
                        e deixar de te olhar. 

2 comentários:

  1. Muito bom. Adorei esse poema.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Yan. É importante este retorno de quem nos lê. Abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é um importante incentivo e será bem-vindo. Obrigada.