HOMENAGEM


Homenagem



Aos quatro ou
cinco anos, eu era uma garotinha que já gostava de fazer versos. Parece que eu
encerrava as minhas “apresentações” sempre com a mesma frase: bonecas no meu
coração. Tudo a ver com a minha paixão do momento...
Ao longo de
minha vida ouvi meu pai repetir esta estória. Aliás, sempre com muita alegria e
orgulho da “precocidade” da primogênita.
Por isso, o
título do blog é uma homenagem a meu pai, Humberto Narbot.

terça-feira, 9 de abril de 2013

CINQUE TERRE


Manarola, Cinque Terre - setembro de 2010 - foto da autora



Cinque Terre

(de um Diário de Viagem)

 

Cinque Terre, literalmente Cinco Terras. Cinco cidadezinhas muito próximas entre si, na costa da Ligúria, Itália. Tão próximas que o trem leva, entre uma e outra, não mais que cinco minutos. São cinco milhas de costa rochosa no Mediterrâneo, entre dois promontórios.  As Cinque Terre, em 1997, foram eleitas pela Unesco Patrimônio da Humanidade.

São pequenas vilas encarapitadas nas montanhas, a cavaleiro do mar, em pequenas enseadas. As montanhas são cortadas em terraços, onde há vinhedos e olivais. Nas piazzas e piazzetas, encontram-se “estacionados” barcos. Casario antigo, colorido, roupas penduradas em varais do lado de fora de varandas e janelas. Lojinhas que vendem vinho, azeite, e especialidades locais, além dos souvenirs. Em todas elas, ruelas em ladeiras íngremes, mas encantadoras.

O melhor meio de visitar estas cidadezinhas é o trem, porque nem todas as cinco localidades tem ligação rodoviária entre si e, em boa parte delas, carros não entram. O trem segue costeando o mar.

O por do sol nesta Riviera do Levante, é magnífico, de tirar o fôlego.

Em uma delas, Manarola, o cemitério fica no alto da rocha, frente para o mar e de face ao deslumbrante tramonto (por do sol). No muro que faceia o mar e o poente, há uma placa com os seguintes dizeres:

“Ó cemitérios lígures, abertos aos ventos e às ondas! Uma rósea tristeza vos colore quando, à tarde, semelhante a uma flor que murchasse, a grande luz vai-se dissolvendo e morre.” (tradução livre)

Comovente placa, deslumbrante por do sol, paisagem maravilhosa, recordações para uma vida!

 


Um comentário:

  1. Que maravilhoso... eu gostaria de ser enterrada em um cemitério desses.

    ResponderExcluir

Seu comentário é um importante incentivo e será bem-vindo. Obrigada.