HOMENAGEM


Homenagem



Aos quatro ou
cinco anos, eu era uma garotinha que já gostava de fazer versos. Parece que eu
encerrava as minhas “apresentações” sempre com a mesma frase: bonecas no meu
coração. Tudo a ver com a minha paixão do momento...
Ao longo de
minha vida ouvi meu pai repetir esta estória. Aliás, sempre com muita alegria e
orgulho da “precocidade” da primogênita.
Por isso, o
título do blog é uma homenagem a meu pai, Humberto Narbot.

domingo, 7 de abril de 2013

BÊNÇÃO


Quando um dia, velha e cansada,

eu sentir que a Vida

nada mais é que um adeus após o outro,

e que os sonhos bons

continuam sempre sonhos.

Quando meus olhos

forem noites sem luar,

e o Tempo tiver deixado

seu beijo alvo em meus cabelos,

então, em meio a tanto adeus, tanta solidão,

terei a bênção

de te ter amado

e de sentir saudade...

 

 

São Paulo, 17/agosto/1963.

 

3 comentários:

  1. Esqueci de deixar meu nome junto a minha apreciação - Marília L.Paixão

    ResponderExcluir
  2. Lindo Lu!Já estou me sentindo assim!Gostei muito.

    ResponderExcluir

Seu comentário é um importante incentivo e será bem-vindo. Obrigada.