HOMENAGEM


Homenagem



Aos quatro ou
cinco anos, eu era uma garotinha que já gostava de fazer versos. Parece que eu
encerrava as minhas “apresentações” sempre com a mesma frase: bonecas no meu
coração. Tudo a ver com a minha paixão do momento...
Ao longo de
minha vida ouvi meu pai repetir esta estória. Aliás, sempre com muita alegria e
orgulho da “precocidade” da primogênita.
Por isso, o
título do blog é uma homenagem a meu pai, Humberto Narbot.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

AMBIÇÃO


Quando eu renascer

em outra vida quero ter

ouvido musical e afinação

para poder cantar,

e graça e ritmo e leveza

para dançar alegremente,

bailarina a rodopiar em piruetas,

e ter palavras com que me expressar

para louvar a Natureza

e as gentes,

e com tudo me surpreender e me encantar.

Mas se um só dom eu puder ter

então que seja ele (novamente)

o dom da alegria de viver.

Um comentário:

  1. Lindo pensamento, Lu. Sabe, sou uma ex-futura-bailarina frustrada.

    ResponderExcluir

Seu comentário é um importante incentivo e será bem-vindo. Obrigada.