HOMENAGEM


Homenagem



Aos quatro ou
cinco anos, eu era uma garotinha que já gostava de fazer versos. Parece que eu
encerrava as minhas “apresentações” sempre com a mesma frase: bonecas no meu
coração. Tudo a ver com a minha paixão do momento...
Ao longo de
minha vida ouvi meu pai repetir esta estória. Aliás, sempre com muita alegria e
orgulho da “precocidade” da primogênita.
Por isso, o
título do blog é uma homenagem a meu pai, Humberto Narbot.

domingo, 20 de outubro de 2013

REFLEXÃO PESSOAL SOBRE O QUE É SER POETA



Antes de sermos Poetas, somos cidadãos. Cidadãos de nosso país, mas também do mundo. Cidadãos do microcosmo familiar, dos amigos, do trabalho, dos grupos que frequentamos.
Como cidadãos, refletimos SOBRE os acontecimentos dos diferentes ambientes em que vivemos. Como poetas, refletimos os mesmos acontecimentos.
Refletindo o nosso microcosmo, colocamos em nossos versos sentimentos e conflitos existenciais que existem desde sempre no coração e na mente humanos. Falamos sobre o amor, a saudade, a alegria, a tristeza, o sofrimento, a morte, Deus, a Natureza, as perdas, os sucessos e fracassos. Colocamos em palavras sentimentos que nosso semelhante, talvez, não saiba, ou não consiga, expressar. Nós o fazemos por ele, e o aliviamos e consolamos.
Refletindo o macrocosmo, escrevemos sobre a sociedade, as injustiças, os preconceitos, as guerras, a corrupção, a violência, os desmandos, os abusos de poder. Nós os denunciamos e gritamos nosso protesto, também em nome daqueles que não o sabem ou não o podem fazer. Somos seus porta-vozes, seus tradutores.
Nem sempre lidos, nem sempre compreendidos, seguimos cumprindo nosso papel, nossa missão, exercendo nosso ofício.
 
 
HOJE, 20 DE OUTUBRO, É O DIA DO POETA

7 comentários:

  1. Boa tarde Lu, interessantes e bonitas reflexões, parabéns poetisa!!Bjs Van.

    ResponderExcluir
  2. O ofício de ser poeta, inquieta. E é assim mesmo. Precisamos (in) comodar! Tirar do comodismo as pessoas, transformar, mudar. A poesia transformadora é necessária, principalmente num país onde a maioria das pessoas são "comandadas" e (pelo menos é o que parece) que perderam a capacidade de pensar. Por isso, salve os poetas! Abraços, Lucia Narbot!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Angela, que não é Patrícia mas é Poeta.

      Excluir
  3. Isso mesmo, seguimos dando voz aos outros e buscando nossa própria voz. Feliz Dia do Poeta (atrasado, mas vale mesmo assim)!

    ResponderExcluir
  4. Para um texto que presta homenagem este vale mais que para toda a categoria. Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário é um importante incentivo e será bem-vindo. Obrigada.